Ônibus do Mercadão da Família volta a circular



O ônibus do programa Mercadão da Família voltou a circular nesta quinta-feira (18). O veículo, cedido pela Urbs (Urbanização de Curitiba S/A) à Secretaria Municipal do Abastecimento, foi todo adaptado como mercado volante que vai circular quinzenalmente em 22 pontos fixos de atendimento.

Nesta quinta-feira (18) o Mercadão da Família estava na rua Adari Vizinoni, no Jardim Gabineto, pela manhã. À tarde, o ônibus esteve no Vitória Régia, na rua Cyro Correia Pereira, na Cidade Industrial.

O programa Mercadão da Família atende famílias com renda máxima de R$ 1.395. São comercializados alimentos com preços em média 30% mais baratos que os vendidos em mercados convencionais.

O Mercadão da Família funciona por meio de um ônibus especialmente adaptado, que atende as famílias que residem em Curitiba e que não estão nas áreas de abrangência das unidades fixas do Armazém da Família.

Saiba onde estará o Mercadão da Família até o fim do mês:

Sexta-feira, dia 19

Tapajós II - Rua Jacob Romanichen, final da Rua Cristiano Strobel, ao lado da Creche Tapajós II/Xaxim. Horário: Das 9h às 10h
Tapajós I - Rua Joaquim Francisco Bueno , esquina com a Rua Chanceler Oswaldo Aranha, próximo à Creche Municipal Tapajós I/Xaxim . Horário: Das 10h30 às 11h30
Corbélia - Rua Egon Cesar Fabri, 130, em frente à Igreja Assembléia de Deus - Moradias Aquarela (CIC). Horário: Das 14h às 15h


Sábado, dia 20
Jardim Botânico - rua Manoel M. de Abreu, esquina com Rua Aquilino Baglioli, em frente à Unidade de Saúde Vila das Torres. Bairro Prado Velho. Horário: Das 9h às 10h
Vila das Torres - Rua Embaixador Hipólito de Araújo com Baltazar Carrasco dos Reis. Bairro Rebouças. Horário: Das 10h30 às 11h30

Terça-feira, dia 23
Marupiara - Rua Antonio Augusto de Brito, ao lado do Colégio Estadual Luiz Carlos de Paula Souza – Bairro Umbará. Horário: Das 9h até 10h
Jardim Pinheiros - Rua Adolfo Lutz, esquina com Rua Angelina Braga Cortezzi, atrás da Escola Foz do Iguaçu. - Bairro Santa Felicidade. Horário: Das 14h às 15h

Quarta-feira, dia 24
Vila Calixto - Rua Manoel Miguel Alves Filho com a Rua Miguel Ângelo Pelanda e Rua Nicola Pelanda, próximo a Igreja São Sebastião e Jardim Maria Imaculada – Bairro Umbará. Horário: Das 9h às 10h
Vila Lindóia - Rua Victor Hugo, esquina com a Rua Conde dos Arcos. Bairro Lindóia. Horário: Das 14h às 15h

Quinta-feira, dia 25
Santa Quitéria - Rua Adalberto Gil da Silva, esquina com a Rua Ulisses Vieira (Pracinha) - Bairro Santa Quitéria. Horário:Das 09h às 10h
Vista Alegre - Rua Batista Pessine em frente a Escola Ninfa Maria da Rocha Bairro Vista Alegre. Horário: Das 14h às 15h

Sexta-feira, dia 26
São Braz - Rua Tomaz Paris, esquina com a Rua Miguel Novicki, em frente a casa da Comunidade e ao lado da CEMEI - União das Vilas. Bairro São Braz. Horário: Das 9h às 10h
Cachoeira - Próximo ao CMEI Ulisses Percegona. Horário: Das 14h às 14h45
Abranches - Em frente ao CMEI Nossa Senhora de Fátima. Horário: Das 15h às 15h45

Sábado, dia 27
Cachimba - Estrada Delegado Bruno de Almeida, em frente a Igreja Católica. Horário: Das 9h às 10h
São João Batista - Rua Francisco Beralde Paolini, esquina com a Rua “A” - Bairro Cachimba. Horário: Das 10h30 às 11h30

Terça-feira, dia 30
Santos Andrade - Rua Astolpho Nogueira, em frente ao número 286, esquina com Rua Frederico Muller. Bairro Campo Comprido. Horário: Das 9h às 9h45
Taboão - Rua Cecília Mikosz esquina com Eugenio Flor em frente ao n° 92. Horário: Das 14h às 15h

Quarta-feira, dia 31
Vila Guaíra - Rua Alagoas, esquina com Rua São Paulo, Praça Ipiranga. Bairro Portão. Horário: Das 9h às 10h
Primavera - Rua Rosa Sahagoff, com Paulo Szpack ( pátio da Igreja Santa Beatriz) Bairro Uberaba. Horário: Das 14h às 15h

Fonte: Prefeitura de Curitiba

Moradores da CIC fazem conscientização sobre separação do lixo


Os moradores do Conjunto Osvaldo Cruz I, na Cidade Industrial de Curitiba, saíram às ruas, no dia 13 de agosto, com uma missão especial: conscientizar a população da importância da separação do lixo e avisá-la da coleta de entulhos que a prefeitura realizará nos dias 22 e 23 de agosto na região.
clique para ampliar clique para ampliarCerca de 30 voluntários participaram da mobilização (Foto: Priscila Bortolozzo)
A mobilização é resultado da união dos moradores através das Redes de Desenvolvimento Local – iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) e do Serviço Social da Indústria (Sesi). O meio ambiente é uma das preocupações e foco de um grupo formado através de uma parceria entre a Faculdade Anchieta, a Associação de Moradores do Conjunto Osvaldo Cruz I e a Prefeitura Municipal de Curitiba.
A conscientização começou com uma pequena ação de colocar uma placa notificando a proibição de se jogar lixo no local sob pena de multa. Agora, a prefeitura realizará nos dias 22 e 23 de agosto uma coleta especial na região, recolhendo colchões velhos, madeira, eletrodomésticos inutilizados e qualquer tipo de entulho que não é recolhido normalmente.
clique para ampliar clique para ampliarMoradores foram informados de que nos dias 22 e 23 a Prefeitura coletará entulhos da região (Foto: Priscila Bortolozzo)
Para lembrar a população e sensibilizá-los da importância de separar corretamente o lixo, moradores e alunos da Faculdade Anchieta passaram, de porta em porta, desde a Avenida Pedro Gusso até a Rua Willibaldo Kayser, conversando com os moradores. “Essa ação foi levantada desde o início do projeto no bairro. Depois que começaram as reuniões das Redes de Desenvolvimento Local, o pessoal foi se conhecendo e formando uma rede de amigos mesmo. E agora, com a união da população, começaram realmente a sair as ações”, comentou  Viviane Bayer Mença, que participa das Redes de Desenvolvimento Local. 
Além disso, a Faculdade Anchieta recebe óleo de cozinha para dar a destinação correta para o produto usado. Os voluntários ficaram satisfeitos com a ação, como mostra o aluno de Engenharia Ambiental João Gulart. “Essa mobilização é muito importante, pois na verdade, é uma sensibilização. Conversamos com as pessoas sobre a separação do lixo, pois tem muitas informações relevantes que, às vezes, a população não tem acesso ou não tem ideia das consequências”, disse.
Fonte: Rede de Desenvolvimento Local

Ocorreu um erro neste gadget